RAID – Redundant Array of Independent Disks

RAID – Redundant Array of Independent Disks

Provavelmente você já deva ter escutado sobre o tema RAID mas, como, quando e qual modelo aplicar para o seu cenário?

Falarei um pouco sobre o assunto para tentar esclarecer e ao fim para que possa apoiá-los à tomar a melhor decisão.

Afinal, o que é o RAID?

Como o nome diz, Redundant Array of Indenpendent Disks, o RAID é um Array de discos, que ajuda você a obter uma melhor performance de I/O ou então ter uma redundância dos seus discos, podendo ser ativo de forma espelhada ou o que chamamos de stripping para “junção” dos discos.

Neste post, comentaremos apenas sobre 2 tipos de RAID’s, são eles “RAID 0 – Stripping”, “RAID 1 – Mirroring” mas, existem outros como o RAID 5 – que faz a paridade de discos, muito bom para ser aplicado em storages.

Para identificação, como falado anteriormente, são utilizados os termos, “RAID 0 – Stripping”, “RAID 1 – Mirroring”

RAID 0 – Stripping:

No striping, ou distribuição, os dados são subdivididos em segmentos consecutivos (stripes, ou faixas) que são escritos sequencialmente através de cada um dos discos de um array, ou conjunto. Cada segmento tem um tamanho definido em blocos. A distribuição, ou striping, oferece melhor desempenho comparado a discos individuais, se o tamanho de cada segmento for ajustado de acordo com a aplicação que utilizará o conjunto, ou array.

Há problemas de confiabilidade e desempenho. RAID-0 não terá desempenho desejado com sistemas operacionais que não oferecem suporte a busca combinada de setores. Uma desvantagem desta organização é que a confiança se torna geometricamente pior. Um disco SLED com um tempo médio de vida de 20.000 horas será 4 vezes mais seguro do que 4 discos funcionando em paralelo com RAID 0 (admitindo-se que a capacidade de armazenamento somada dos quatro discos for igual ao do disco SLED). Como não existe redundância, não há confiabilidade neste tipo de organização.

Vantagens:

  • acesso rápido as informações
  • custo baixo para expansão de memória.

Desvantagens:

  • caso algum dos setores de algum dos HDs venha a apresentar perda de informações, o mesmo arquivo que está dividido entre os mesmos setores dos demais HDs não terão mais sentido existir, pois uma parte do arquivo foi corrompida, ou seja, caso algum disco falhe, não tem como recuperar;
  • não tem espelhamento;
  • não é usada paridade.

RAID 1 – Mirroring

É o nível de RAID que implementa o espelhamento de disco, também conhecido como mirror. Para esta implementação são necessários dois discos ou mais. O funcionamento deste nível é simples: todos os dados são gravados em discos diferentes; se um disco falhar ou for removido, os dados preservados no outro disco permitem a não descontinuidade da operação do sistema.

Vantagens:

  • caso algum setor de um dos discos venha a falhar, basta recuperar o setor defeituoso copiando os arquivos contidos do segundo disco;
  • segurança nos dados (com relação a possíveis defeitos que possam ocorrer no HD).

Desvantagens:

  • custo relativamente alto se comparado ao RAID 0;
  • ocorre aumento no tempo de escrita;
  • Tem espelhamento;
  • não é usada paridade.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/RAID

Caso você precise saber o como implementar estas features, entre em contato com a WEICOM, sabemos o como podemos ajudá-lo ou então, caso você saiba como fazer e não tem o Hardware necessário, nós também podemos lhe ajudar, entre contato através do nosso telefone ou e-mail a seguir:

(11) 4994-5723

contatowei@outlook.com

erickconte

Os comentários estão fechados.